HYOWA - A EVOLUÇÃO DA HIDROGINÁSTICA

Surge na língua portuguesa mais uma palavra, desta vez para substituir uma outra, pois o prof. de educação física José Cleber Souza que criou em 1980 a hidroginástica passou a não concordar com as aulas que estão sendo dadas por toda parte, que em nada se parecem com o seu método. Para diferenciar o seu trabalho dos demais ele decidiu inovar outra vez. Após muitas pesquisas e cursos decidiu unir algumas técnicas para proporcionar para os seus alunos um benefício ainda maior. Aproveitando os conhecimentos de respiração e concentração da yoga para aumentar o fluxo de energia e oxigenação do corpo, e os movimentos de alongamento e destencionamento do watsu, ele criou o HYOWA. Uma técnica inteiramente nova, onde se obtém um excelente condicionamento cardio respiratório, muscular com o método José Cleber Souza de hidroginástica que agora é associado a exercícios específicos de respiração da yoga, e finalizando com técnicas de destencionamento do watsu. As alunas/alunos que participaram dos trabalhos de pesquisa e aprimoramento da técnica afirmam que os benefícios transcendem o corpo, e a sensação de bem estar é ainda mais duradoura que do método anterior. Segundo alguns é uma técnica que leva a felicidade. Daqui para frente o trabalho do criador da hidroginástica passa a se chamar HYOWA, que não poderá ser copiado. HYOWA surgiu para ajudar, ainda mais, as pessoas que precisam de um trabalho direcionado, alegre, divertido, e que mostre resultados rápidos, atentando para as características individuais mesmo dentro de grupos. Como a hidroginástica revolucionou a ginástica, mostrando que é possível praticar uma atividade física sem sofrimento, o HYOWA certamente vai revolucionar a hidroginástica, mostrando que não é com músicas, pesinhos, bastões, luvas e steps especiais, que as pessoas irão obter resultados. Mas sim com uma visão holística do ser humano integrado com a natureza e consigo mesmo, olhando para dentro de si e não para a imagem refletida em um espelho, desta forma elas serão mais felizes consigo e não com as imposições do modismo.